sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Desabafo

AGORA É MINHA VEZ DE FALAR !
Lideranças políticas e a mídia em geral vem discutindo, sobre as obras mal feitas, gasto necessário do dinheiro público e a demora de recursos para o município, as vezes até caluniando em público, denegrindo a imagem do outro na sociedade. Muitos desconfiam, mais muitos sabem quem é o certo e quem é o errado nessa história, não estou defendendo nem ofendendo ninguém, é dever nosso de cidadão cobrar o prefeito, mas quando se está encaminhado e aprovado, o que resta é esperar do poder maior, cobrar de quem está na capital, de quem está em Brasília representando o povo, se sabe que para chegar aqui, tem que vir de cima, das maiores lideranças desse nosso Brasil, o ruim de tudo isso é que quem sempre carrega a culpa é o prefeito, quando a opinião política é outra, é difícil mudar isso. Na maioria das vezes a pessoa antes de cobrar, solta o verbo, fala mau de tudo o que o prefeito não fez ou deixou de fazer...como se diz: "É feio isso..."
Outra questão é as discussões no Facebook, li muitos comentários defensivos e ofensivos contra as lideranças do município, as vezes um simples comentário pode acabar com uma amizade ou várias, vou resumir POLÍTICA em uma palavra... PASSAGEIRO.
Falando neste assunto... eu queria protestar sobre os deputados que recebem bem mais em comparação ao salário minimo que é uma "merreca", ficam sentado em uma cadeira de couro esperando o "dindin" cai na conta...Acorda! vocês estão ae para representar o povo, faça algo em prol do Brasil, trate o dinheiro público como se fosse uma caridade, uma ajuda...Estava mais do que na hora do Gigante acordar.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Existe algum órgão que ainda não pode ser transplantado?


Em um mundo de novas tecnologias e facilidades, os transplantes estão cada vez mais acessíveis na medicina. Mas será que todos os órgãos do corpo humano já podem ser transplantados? Pode-se dizer que o único que ainda não é possível é o cérebro. Será que conseguiremos passar o cérebro de uma pessoa para outra? Para o chefe do Serviço de Imunologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Luiz Fernando Jobim, o cérebro é o grande órgão que nunca foi e não vai ser tão cedo transplantado. "É muito complexo e tem toda a parte nervosa, que dificilmente se conseguirá conectar com o resto do corpo", afirma.
Dallas Wiens antes (esq.) e após o transplante completo de rosto realizado em Boston em maio de 2011. Com o avanço da medicina, temos capacidade transplantar praticamente qualquer parte do corpo. Para médico do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, a capacidade da medicina atual são não permite tocar no cérebro. E nem permitirá tão cedo Foto: Reuters
Dallas Wiens antes (esq.) e após o transplante completo de rosto realizado em Boston em maio de 2011. Com o avanço da medicina, temos capacidade transplantar praticamente qualquer parte do corpo. Para médico do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, a capacidade da medicina atual são não permite tocar no cérebro. E nem permitirá tão cedo
Neste ano, Dmitry Itskov, um bilionário russo, anunciou um plano megalômano de tentar implantar um cérebro em um robô. Segundo Luiz Fernando Jobim, o plano não passa de ficção científica. "Não existe nem tentativas para isso", disse Jobim sobre o processo de transplante de cérebro.
Mas, mesmo para os casos tradicionais, esse tipo de cirurgia não é tão simples. O transplante de medula óssea, por exemplo, Jobim considera o mais complexo. "Talvez seja o mais fácil de realizar, por ser praticamente uma transfusão de sangue, mas precisamos que o doador e o receptor sejam geneticamente idênticos, ou com uma diferença muito pequena na compatibilidade HLA (genética)", afirma o especialista. "Não podemos ter grandes diferenças, pois a medula óssea transplantada vai rejeitar o paciente, ao contrário do que acontece no rim, que o paciente rejeita o rim. No transplante, o enxerto é o que rejeita o hospedeiro".
[ Terra ]

Leite com manga faz mal?

Como qualquer outro alimento, tanto a ingestão de manga quanto de leite pode resultar em um revertério no estômago de algumas pessoas Foto: TerraPode ser até que misturar leite com manga não seja a receita para uma sobremesa fatal, mas muitas pessoas já ouviram falar que a combinação não presta para o organismo. É o tipo de recomendação que toda avó gosta de fazer. Assim como dizer que água com açúcar acalma alguém nervoso ou que apontar para uma estrela faz nascer uma verruga no dedo. Embora seja comumente empregada como sinônimo de superstição, a crendice define apenas uma crença insólita. [ Terra ]

Você Sabia? Tinta de impressora é mais cara que petróleo?


O ditado já diz: "de grão em grão, a galinha enche o papo". Pois no caso de alguns produtos, de grão em grão o consumidor chega a pagar quase R$ 20 mil por litro. É o caso das tintas de impressora. Ou mais de R$ 70 mil pelo quilo, como ocorre com o açafrão. Mas esses preços exorbitantes passam despercebidos justamente porque tais artigos são utilizados em pequenas quantidades - na maioria, são  temperos e condimentos empregados em receitas culinárias, mas há também produtos na linha de cosméticos e até em material de uso diário. Conheça dez itens pelos quais você paga caro - às vezes, mais caro até do que petróleo -, mesmo sem saber disso.
[ Terra ]

Como são feitos os mapas que você vê no GPS?

Como são feitos os mapas que você vê no GPS?
Você já parou para se perguntar como um GPS sabe a melhor rota para ir de um ponto a outro? Confira como um mapa é feito e entenda por que vale a pena investir em um bom aparelho.
Você já parou para se perguntar como o seu GPS sabe quais ruas você precisa seguir para chegar até o seu destino? Como os mapas sabem que você pode virar em uma rua ou fazer o contorno em determinado lugar e não em outro? Como muitos equipamentos do cotidiano, nós nos acostumamos com o GPS e nem paramos mais para pensar como é que ele sabe tanto, mesmo sendo apenas uma máquina. Para que você entenda um pouco mais sobre este assunto, separamos algumas curiosidades sobre a montagem e a distribuição dos mapas que você usa no seu aparelho.
LEIA MAIS...

Como são feitos os mapas que você vê no GPS?

Você já parou para se perguntar como um GPS sabe a melhor rota para ir de um ponto a outro? Confira como um mapa é feito e entenda por que vale a pena investir em um bom aparelho.


Você já parou para se perguntar como o seu GPS sabe quais ruas você precisa seguir para chegar até o seu destino? Como os mapas sabem que você pode virar em uma rua ou fazer o contorno em determinado lugar e não em outro?
Como são feitos os mapas que você vê no GPS?Apesar de ter os melhores aparelhos, os mapas da Garmin não são muito bons. Qual é a diferença entre o software e o hardware? (Fonte da imagem: Reprodução/Garmin)
Como muitos equipamentos do cotidiano, nós nos acostumamos com o GPS e nem paramos mais para pensar como é que ele sabe tanto, mesmo sendo apenas uma máquina. Para que você entenda um pouco mais sobre este assunto, separamos algumas curiosidades sobre a montagem e a distribuição dos mapas que você usa no seu aparelho.

Como funciona um mapa de GPS

Antes de mostrar como os mapas são feitos, você precisa entender que existem vários modelos de aparelhos e cada um deles contém o seu mapa próprio ou usa um serviço licenciado. Por isso, é importante comprar um bom equipamento, de uma marca confiável, já que eles costumam ter dados muito melhores e são atualizados com mais frequência.
Como são feitos os mapas que você vê no GPS?Escolha o seu GPS pela qualidade do mapa ou pela possibilidade de colocar um mapa melhor. (Fonte da imagem: Reprodução)

Sim, é preciso atualizar periodicamente o seu GPS! A malha viária de uma cidade ou país muda com bastante frequência — para você ter uma ideia, aproximadamente 20% do volume de ruas e estradas do país sofre algum tipo de alteração durante um ano — e é preciso que o seu aparelho esteja sempre com a última versão instalada.
Isso acontece porque, na maior parte dos casos, o seu aparelho de GPS é apenas um navegador. Ou seja, os mapas instalados não são atualizados em tempo real, e o equipamento funciona apenas com dados previamente inseridos.

GPS x Navegador

Quando se fala em GPS, as pessoas quase sempre pensam em um aparelho retangular com uma telinha que mostra a rota, muitas vezes guiando o motorista em voz alta. Durante este artigo nós também vamos chamar esse gadget de GPS, porém tecnicamente o termo correto é navegador.
Como são feitos os mapas que você vê no GPS?Aparelhos com propósitos — e preços — muito diferentes. (Fonte da imagem: Reprodução/Garmin)
A diferença entre os dois, além do formato, é o uso. GPS é um aparelho que permite dizer exatamente o ponto geográfico em que alguém se encontra no mundo, com uma precisão incrível. Ele possui bússola e outras ferramentas e é mais usado por aventureiros e praticantes do geocaching, por exemplo, podendo chegar a custar mais de R$ 2 mil, dependendo da marca.
Já o navegador permite, com um mapa atualizado instalado, guiar o utilizador de um ponto até outro. Esses navegadores usados nos carros possuem uma precisão bem menor do que o GPS de mão, mas isso não chega a ser um problema para o propósito que ele é usado. Um bom navegador pode custar entre 500 e 1000 reais, aproximadamente, dependendo do modelo e da marca.

Como são feitos os mapas para GPS

Agora que você já sabe um pouco sobre o funcionamento de um GPS, é hora de entender como os mapas são criados e funcionam tão bem, já que praticamente toda a diferença entre um navegador bom e um ruim está ai. É claro que o hardware faz diferença, mas não adianta muito um bom equipamento e um software ruim ou um mapa incompleto.
Existem várias maneiras de se criar um mapa para GPS e cada empresa usa um método, porém em geral o processo é manual — pelo menos em partes — e feito por pessoas reais, que andam pelas ruas mapeando as cidades.
Como são feitos os mapas que você vê no GPS?O Projeto Tracksource é totalmente colaborativo e voluntário. (Fonte da imagem: Reprodução/Projeto Tracksource)

E quem são essas pessoas? 
Um interessante projeto de mapeamento desse tipo é o Tracksource, o grupo que cria e atualiza mapas de todo o Brasil. São centenas de pessoas, desde desenvolvedores até programadores, que usam o seu tempo livre para fazer isso, disponibilizando gratuitamente os mapas que são gerados.

Trabalho colaborativo

O projeto Tracksource é um grupo 100% colaborativo e voluntário, isto é, ninguém ganha nada para ajudar a desenvolver os mapas e programas usados. Esse projeto começou em 2002 para resolver um problema sério: na época, os mapas que vinham nos aparelhos eram muito simples e ruins.
Atualmente existem centenas de pessoas trabalhando de graça para desenvolver os mapas do projeto Tracksource de diversas formas: desenvolvedores municipais e estaduais, que viajam, colhem e editam os dados; os compiladores que organizam as informações de forma nacional; os programadores que desenvolvem as ferramentas necessárias e os coordenadores — que muitas vezes são desenvolvedores e compiladores também.
Conforme já foi mencionado, o método de trabalho para se fazer o mapeamento muda um pouco de acordo com o desenvolvedor, porém o princípio é o mesmo. Nós conversamos com um desenvolvedor municipal do projeto Tracksource e trouxemos com exclusividade detalhes do processo que é utilizado para criar o maior mapa de GPS do país.

Identificação e coleta

Cada cidade possui um desenvolvedor, que pode ser encarregado de mais do que um município, inclusive. Essa pessoa é a responsável por atualizar e completar o máximo possível o mapa daquela região, identificando mudanças em ruas e pontos importantes e colocando essas alterações no mapa final.
Isso é feito em várias etapas e varia de acordo com a pessoa, mas geralmente os desenvolvedores usam o seu tempo livre para viajar pela região, andar pela cidade, encontrar estradas de terra nas redondezas e reunir tudo isso usando um GPS para traçar as rotas.
Como são feitos os mapas que você vê no GPS?Rota traçada usando um GPS e transferida para o software de edição. (Fonte da imagem: Reprodução/GPS TrackMaker)

Nessa coleta de dados, ele cria — muitas vezes com a ajuda de uma antena externa — um arquivo que contém exatamente a rota feita pelo carro. Nesse mesmo momento é preciso também anotar os pontos de interesse (POIs) do local, para inserir depois como informação no mapa. Esses pontos são farmácias, praças, igrejas, comércios principais, postos de saúde e hospitais, postos policiais, pedágios, semáforos, radares etc.

Edição e compilação

Depois que os dados foram coletados, é hora de colocar tudo isso no mapa. Essa etapa conta com a ajuda de um software externo e de ferramentas criadas por programadores parceiros do projeto. Dessa forma, não apenas as pessoas que colhem os dados são importantes, mas cada um ajuda em uma área.
Os desenvolvedores usam as "tracks" (as rotas que foram traçadas usando o GPS) como uma referência na hora da montagem, usando ferramentas como o Google Earth, o Google Street View e até mapas em CAD fornecidos pelas prefeituras para que seja possível redesenhar as rotas manualmente e preparar o mapa para a compilação.
Como são feitos os mapas que você vê no GPS?A edição é feita manualmente pelo desenvolvedor. (Fonte da imagem: Reprodução/Projeto Tracksource)

A edição é minuciosa e deve incluir todos os POIs corretamente, de acordo com um padrão, para que, quando você procurar uma farmácia ou outro estabelecimento no seu GPS, ele saiba exatamente para onde guiar o seu carro.
Depois de editado, o desenvolvedor manda as informações para um compilador, uma pessoa que é responsável por juntar todos os mapas de uma região, observando as fronteiras para que não haja descontinuidades no mapa, entre outros problemas.
Isso é feito praticamente todos os dias por um compilador estadual, de acordo com os mapas enviados pelos desenvolvedores. Uma vez por mês essas regiões são unidas nacionalmente para que o mapa final seja disponibilizado para os usuários.
Durante todo o processo, várias validações são feitas para garantir o melhor mapa para o usuário final. A cada mês, uma atualização é disponibilizada no site do projeto Tracksource e pode ser baixada e utilizada gratuitamente em navegadores Garmin e celulares e tablets com o aplicativo Navitel.

Rota mais rápida x rota mais curta

Você pode não saber, mas os bons mapas possuem informação da qualidade da via, por exemplo, uma rua de terra possui uma marcação própria, assim como as ruas pequenas, as principais e as avenidas. Isso é usado para calcular a rota mais rápida para o seu carro.
Por isso, é recomendado deixar o seu GPS configurado para achar a rota mais rápida, e não a mais curta. Na segunda opção, ele ignora os dados sobre a qualidade das vias e você pode acabar gastando muito mais tempo no trajeto, passando por ruas lentas, bairros perigosos etc. A rota mais rápida busca avenidas principais e ruas preferenciais, agilizando o deslocamento.
[ Tecmundo ]

De que é feita a gelatina?


Iguaria sempre presente na mesa das sobremesas dos buffets por quilo das metrópoles e figura fácil em aniversários de criança, a gelatina tem origem animal. É uma proteína obtida pela extração do colágeno, principal material de pele, tendões e ossos em animais. A pele de bovinos e suínos primeiro é depilada e depois dividida em duas partes. A parte externa vai para a indústria de calçados, mas a interna servirá para fazer gelatina. Essa raspa de couro tem a gordura e fosfatos minerais retirados, e a gelatina propriamente dita é extraída com água quente, passa por uma filtragem e tem os sais retirados. Depois, a solução é concentrada, esterilizada, resfriada, seca e moída. Apesar de ser famosa como sobremesa, a substância gelatina também é usada em outros alimentos, como iogurtes, sorvetes, carnes enlatadas, marshmallows, maria-mole e caramelos, segundo a nutricionista da Dr. Oetker Celia Ito. Por ter propriedades digestivas e ser de fácil absorção, a gelatina é muito recomendada em dietas, afirma. "É uma excelente aliada para pessoas com dietas de baixas calorias,devido ao alto conteúdo de proteína e por não conter gordura e carboidratos", diz Celia, ressaltando que uma variedade de receitas podem ser preparadas com gelatina, mas o uso em dietas deve ter acompanhamento médico.

[ Terra ]

sexta-feira, 15 de março de 2013

CURIOSO - ANTES DA RENÚNCIA DE BENTO XVI, JOVEM PUBLICOU NO TWITTER QUE O NOVO PAPA SE CHAMARIA FRANCISCO

O cardeal Jorge Mario Bergoglio foi eleito papa ontem no Vaticano e escolheu o nome de Francisco. Para todo o mundo, a revelação do novo papa foi uma surpresa, exceto para o jovem espanhol Alejandro Cabo.
No dia 11 de fevereiro de 2013, quando Bento XVI anunciou que renunciaria, a noiva de Alejandro, Yolanda de Mena, publicou no Twitter uma história curiosa: “Meu noivo me acordou ontem à noite às 04:00 dizendo que ele tinha sonhado com um novo papa chamado de “Francisco I” e hoje Bento renuncia”. A história ficou adormecida até ontem, 13 de março, quando após o anúncio do “Habemus Papam”, o nome do novo papa tornou-se conhecido: Francisco. Desde então, mais de 60 mil pessoas retransmitiram a publicação de Yolanda, e muitos cumprimentam o jovem espanhol, que também possui uma conta no microblog. “Não me sinto profeta, nem herói. Tranquilo”, escreveu o noivo de Yolanda, após o anúncio do novo papa. Respondendo a outro internauta, Alejandro disse: “Obrigado a todos aqueles que me desejam bem e me abordam com humor, isso também me fez rir. Boa noite!”.

[Oséias Miranda]

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Suposto fantasma 'assombra' em cena de 'Lado a Lado'

A aparição de um suposto fantasma em um capítulo de "Lado a Lado", exibido no dia 26 de novembro, tem intrigado a equipe da novela e internautas. Durante uma cena em que Zé Maria, personagem de Lázaro Ramos, ensina crianças a jogar capoeira, é possível ver um homem não identificado vestido de preto. 

Segundo informações do site "RD1 Audiência", a equipe de "Lado" tenta desvendar o mistério, já que o homem não faz parte da equipe do folhetim da Globo. Um diretor da novela que não quis se identifcar afirmou ao site que acredita ser, de fato, uma aparição "do além".  

Ainda de acordo com o site, a equipe da trama identificou que o "fantasma" se move de lugar sem alterar sua feição e tem um charuto na boca. Neste vídeo, que exibe a cena em câmera lenta, é possível ver a suposta assombração. O capitulo também está disponível no site da novela "Lado a Lado"

Deixe seu MSN melhor com o

Messenger Plus! Live

DÊ COMIDA AOS PEIXES